BORRAGEM

Artigo por plantasquecuram

Borago officinalis

Estudos científcos: Pesquisas em animaisinvestigação extensiva demonstrou que a suplementagao dietetica com acido gama-linoleico (AGL) pode alterar o perfil lipidico em animais de laboratbrio; Suplementagao não aumenta a quantidade do acido gama-linoleico; porem, a quantidade do acido dihomogama-linolenico (ADGL) pode ser altamente elevada pela suplementagao com o AGL. Os fosfolipidios dos macrofagos de camundongos mostraram alteragoes no perfil quimico dos acidos graxos poliinsaturados com 20 carbonos quando os mesmos foram alimenta-dos com oleo da semente de borragem. O ADGLtam-bem apresentou um aumento seletivo no mesmo sis-tema. As classes particulares dos fosfolipidios altera-dos pela suplementagao com AGL foram examinadas nos camundongos. A presenga de AGL e ADGL em fosfolipidios cutaneos, metabolites PGE1 e acido 15-(S)-hidroxi-8,11,13-eicosatrien6ico apresentou um aumento marcante nas cobaias apos 8 semanas de uma expertencia de alimentagao; O oleo da semente de borragem e o oleo de primula mostraram ser fon-tes equivalentes de AGL para ratos apesar do mdice mais elevado de AGL no oleo de borragem; Uma estimulagao com zimosano - aumentou a sintese de PGE1 em macrofagos peritoneais isolados, de camundongos que foram mantidos em uma dieta elevada em AGL; Houve mudangas similares nos acidos graxos poliinsaturados dos hepatocitos de salmoes atlanti-cos alimentados com dietas enriquecidas com oleo da semente de borragem; Uma analise da interagao do metabolismo do colesterol com o metabolismo dos acidos graxos poliinsaturados em ratos mostrou que o AGL teve um efeito hipercolesterolemico menor do que o acido alfa-linolenico. Os efeitos da suplementagao com AGL em ratos foi diferenciada nos tecidos imunologicos comparados com outros tecidos; Outros efeitos da suplementagao com AGL em ratos inclui-ram aumento da enzima superoxido dismutase de manganes, diminuigao da oxidagao de acidos graxos hepaticos, mudangas na interagao entre macrofagos e celulas de musculo liso vascular e inibigao do colesterol plasmatico em ratos idosos alimentados com uma dieta rica em colesterol; As mudangas nos niveis destas moleculas mediadoras do processo de infla-magao podem ter um impacto em uma variedade de doengas e condigoes medicas. O impacto em algu-mas dessas doengas e condigoes foi investigado com experiencias em animais modelo; O oleo da semente de borragem mostrou ter uma acao protetora em camundongos com encefalomi elite auto-imune experimental, com melhora nos parametros clinicos, bioquimicos e histologicos; Em coelhos, a neovascu-larizacao de corneas quimicamente queimadasfoi modulada favoravelmente com uma dieta rica em AGL. O uso de formulagoes alimentares enteral e parenteral suplementada com AGL e oleo de peixe foi investigado em modelos murino e sufno de endoxina aguda e queimaduras. Os ratos demonstraram um aumento plasmatico de AGL e ADGL, porem permeabilidade microvascular do pulmao apos administragao da endotoxina não foi melhorada. Os eicosanoides pulmonares foram al-terados em ratos endotoxicos, mas a quantidade de macrofagos responsaveis pela eliminagao de baterias não foi alterada. Nos porcos, a fungao surfactante pulmonar não foi alterada apesar de mudangas na composigao dos acidos graxos poliinsaturados do surfactante; Suplementacao com AGL em ratos idosos mostrou ter uma agao protelora contra fibrilacao ventricular. Apesar des-ses estudos, a ligagao entre uma modulagao dietetica de acidos graxos poliinsaturados e mudangas funcionais per-maneceu tenue em muitos casos.

Pesquisas clinicas: Investigagoes sobre o efeito da borragem em huma-nos foram feitas de uma forma similar a pesquisa em animais. O oleo da semente de borragem aumentou os niveis plasmaticos de fosfolipidios compostos com acido gama linolenico (AGL) e com o acido dihomogama-linolenico (ADGL), enquanto tambem aumentando o controle barorreflexo arterial da resistencia vascular em pacientes saudaveis, essas agoes sao promissoras para o tratamento da hipertensao; As pro-porgoes de outros tipos de fosfolipidios permanece-ram inalteradas, somente o ADGL mostrou-se elevado nas plaquetas quando o oleo da semente de borragem foi administrado por 42 dias, Os neutrofilos de pacientes cujas dietas foram suplementadas com AGL mobilizaram 3 vezes mais ADGL apos uma estimulagao com ionbforos, quando comparado com os controles; Em pacientes mais velhos, o AGL não teve nenhum efeito na atividade das celulas NK, enquanto o oleo de peixes reduziu sua atividade em 50%. Contrariamente, no mesmo tipo de pacientes, a proli-feragao dos linfocitos T mostrou-se reduzida com a admistragao do AGL e do oleo de peixe. Este efeito nos linfocitos foi reproduzido por um segundo grupo que pesquisou o efeito do AGL presente no oleo da semente de borragem, onde tambem o grupo relata aumentos do AGL e do ADGL no plasma sangufneo. Em adultos saudaveis, um nivel elevado de ADGL mostrou-se capaz em reduzir a liberagao de leucotrie-nos pro-inflamatorios B4 dos neutrofilos com estimulagao ionofora. Os efeitos observados foram proporcionalmente maiores com doses mais altas. Pesquisas sobre o efeito da borragem contra a artrite reumatoide: Ensaios clinicos pequisaram o efeito do oleo da semente de borragem ou do AGL purificado em diversas doengas. Um ensaio clinico duplo-cego, randomico e controlado com placebos, com duragao de 24 semanas, investigou o efeito do oleo da semente de borragem (1.4 g/dia de AGL) em 37 indivi-duos com artrite reumatica. Os resultados mostraram uma redugao dos sintomas clinicamente importante, quando comparado com o oleo de semente de algo-dao, o placebo administrado neste estudo. Um ensaio com 56 pacientes que foram administrados uma dose mais elevada (2.8 g/dia de AGL) incluiu uma fase duplo-cega de 6 meses, e uma outra fase cega tambem com duragao de 6 meses. Melhoria dos sintomas da artrite foi encontrada em ambos os grupos, com a coorte que recebeu 12 meses de suplementagao com AGL melhorando ao longo de ambas as fases. Nenhum efeito adverso foi detectado em qualquer um dos regimes administrados; Uma revisao Cochrane de pesquisas realizados entre 1966 e 2000 sugere al-gum beneficio do AGL contra a artrite reumatica, apesar da qualidade individual de cada estudo ser relati-vamente baixa. A revisao mostrou que ha uma tenden-cia para a redugao da rigidez matinal, das articulagoes doloridas e da dor. Evidencia suficiente foi encontrada para que ensaios maiores sejam organizados para ob-ter dados sobre a dosagem ideal e informagao a res-peito do resultado e duragao da terapia; Pesquisas sobre o efeito da borragem contra o eczema atopico e dermatite; Um ensaio clinico randomico conduzido em adultos e criangas favoreceu o placebo quando comparado com o oleo de borragem na eficacia contra o eczema atopico. Outros ensaios menores relatam uma tendencia para a eficacia mas sem atingir significado clinico. Em um ensaio projetado para estimar o grau de prevengao da dermatite atopica em criangas com um risco familiar - suplementagao com oleo de borragem não teve nenhum efeito na incidencia da dermatite ou no nivel plasmatico do anticorpo IgE, somente mostrado uma tendencia para a reducao da severidade da dermatite atopica. Um estudo pequeno e aberto em pessoas idosas saudaveis relatou uma melhora na fungao de barreira cutanea apos 2 meses de suplementagao com oleo de borragem. Pesquisas sobre o efeito da borragem contra a sindrome do desconforto respiratorio; Em urn ensaio clinico multicentro, a adigao de oleo de peixe e oleo da semente de borragem a formulas de alimentagao enteral de pacientes com sindrome do descomforto respiratorio agudo causou uma melhoria no resultado terapeutico, reducao de falencia dos orgaos principais, reducao da esta-dia na unidade de terapia intensiva e reducao da necessi-dade de ventilagao respiratoria. Com base neste ensaio, as diretrizes da pratica Canadense para a sustentagao nutritiva de pacientes mecanicamente ventilados e em si-tuagao critica, fizeram a seguinte recomendagao: o uso dos produtos com oleo de peixe, oleo de borragem, e antioxidantes deve ser considerado para pacientes com sindrome do desconforto respiratorio adulta; Pesquisas sobre outros usos da borragem; Osteoporose - Um estudo piloto sobre o uso do oleo de peixes com oleo da semente da borragem em mulheres idosas osteoporoticas encontrou uma melhora na densidade ossea do braco tratado, quando com-parado com o placebo. Pacientes em ambos os grupos tam-bem apresentaram melhora apos cruzamento de todos os tratamentos usados no estudo; Diabetes - Uma experiencia in vivo com o oleo de borragem não demonstrou nenhum efeito na agao da insulina e seu uso foi associado com deterioramento adverse nos niveis de lipidios; Neurode-senvolvimento - Nenhuma diferenga no neurodesen-volvimento foi encontrado em um ensaio controlado, randomico em criangas alimentadas com formulas suplementadas. Porem, (em) analises de subgrupos pla-nejadas, com pacientes do sexo masculino alimentados com acidos graxos poliinsatu-rados de longa cadeia e com fomula alimentar enriquecida, (com) obtiveram melhor rendimento em indicadores de crescimento e neurode-senvoMmento. Asma - Nenhum efeito clfnicofoi demonstrado em um ensaio controlado e randomico que administrou uma suplementagao nutritiva de borragem comparada com placebos, a pacientes com asma. Porem o estudo obser-vou diferengas bioquimicas mensuraveis; Sistema de en-trega transcutaneo - O óleo da borragem foi usado expe-rimentalmente para entregartamoxBen por via transcutanea, com a intengao de administrar tamoxifen e AGL através da pele intacta do seio.


Referências

Conteúdo encontrado em:

http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/borragem2.html
photo Artrite

Artrite

Doença

A artrite é a inflamação das articulações, em sentido amplo: é conjunto de sintomas e sinais resultantes de lesões articulares produzidas por diversos motivos e causas . As artrites são um tipo de reumatismo portanto é estudado pela reumatologia. Raramente tem uma origem conhecida mas todas envolvem fatores genéticos, orgânicos, ocupacionais e ambientais. São mais comuns em adultos e idosos....Mais