ALFACE, BENEFÍCOS E MALEFÍCIOS

Artigo por plantasquecuram

Introdução

Foto medium

Lactuca sativa

Veja aqui a descrição e todos os benefícios e malefícos da Lactuca Sativa, popularmente conhecida como alface, uma das hostaliças mais populares e baratas do Brasil.

Descrição : Planta herbácea de caule carnoso e esverdeado; folhas simples, flores amareladas, em capítulo, grandes, membranáceas, erredondadas e curvas como conchas que abraças o caule umas sobre as outras.

Sua coloração é verde ou violácea.

Existem inúmeras variedades de alface, sendo as mais conhecidas as de folhas lisas, crespas e frisadas e as retorcidas.

Erva sobejamente conhecida no Brasil e usada nas mesas, principalmente como salada, é, no entanto, altamente medicinal.

Assemelha-se ao ópio, porém, menos violenta.

Seu suco lactescente, principalmente quando extraído do caule antes da frutificação, pode curar a icterícia e produz um narcótico usado nas farmácias (lactucarium).

Sob o prisma botânico existem três qualidadesde alface:crispa (crespa, frisada), capitata (L. capitata DC-A (repolho, repolhuda,paulista), e longifolia (orelha-de-mula, romana), por elas devemos espalhar todas as variedades (parece que existem duzentas), grandes ou pequena, verde-escurasou verde-claras, folhas compridas ou redonda amarelo-douradas ou pardo-avermelhadas e mesmo vermelha, crespas ou lisas, doces ou amargas, tenras ou duras,espinescentes, de sementes brancas ou sementes pretas.

Partes utilizadas : Folhas, caules e latex.

Plantio : Podem ser cultivadas o ano todo, mas se desenvolvem melhor quando cultivadas entre março e julho.

Colheita : Colhe-se a alface cerca de dois meses depois da semeadura, antes que as folha sendureçam e surjam flores.

Modo de Conservar : As folhas devem ser consumidas frescas, podendo ser guardadas em sacos pláticos e conservasdas em geladeiras, por alguns dias.

Habitat e origem: Originária da Ásia e de distribuição mundial.

História: É planta de distribuição mundial, usada largamente como alimento. Serve também como forragem para aves e o gado.

Benefícios Medicinais da Alface.

Indicações : Laxante, eupéptica, mineralizante, desintoxicante, diurético, anti-ácido, anti-reumático e sonífero.

Dosagem : É utilizada como calmante e como base para produtos de beleza (rejuvenescedores).

É útil também contra a insônia, excitação nervosa, palpitações, reumatismo, hipocondria e conjuntivites.

Principios Ativos : O suco do seu caule é rico em óleos essenciais, sais minerais, albumina e princípio amargo.

Encerra esse suco a "lacitucina", princípio ativo e amargo, além de "mannita", "asparagina", albumina, resina, cera, sais, etc. além de óleo essencial, as folhas, no seu estado fresco, contêm mais de 95% de água e menos de 2% de matéria azotada, proteína, manganês e outras matérias minerais, além do cobre.

Modo de usar:

- Suco cru e o chá das folhas, talos e raizes, em descanso noturno: sonífero, calmante do estômago e do sistema nervoso, béquico e iquerícia;

- Sumo da alface: em loções e cremes: rejuvenescer e acalmar a pele, aliviar queimaduras de sol na pele;

- Lactucário (leite): propriedades hipnóticas, icterícia;

- Cataplasma : ferver algumas folhas de alface em pouca água, por cinco minutos, deixar amornar e untar as folhas com azeite de oliva, estendendo-as sobre uma gaze, aplicar sobre a região atingida, para evitar inflamações: contusões, inchaços, pele irritada e avermelhada;

- Decocção: cozinhar 60 g de folhas de alface em meio litro de água, filtrar o líquido, quando morno. Tomar três cálices ao dia: laxativo branco, insônia;

- Infusão das folhas: tranquilizante, tosse, afecções da pele, emoliente, anti-reumático, sonífero, nevralgias intestinais, irritações do intestino, digestivo, laxativo suave, vertigens;

- Suco das folhas, em uso externo: contusões e amaciante da pele;

Saladas: às refeições, as folhas frescas também po­dem ser usadas em cataplasmas por suas proprieda­des refrescantes e emolientes. Crianças: de 1/6 à Vz dose de acordo com a idade.

Superdosagem: Para ocorrer uma superdosagem a dose teria que ser extremamente alta, ou o consumo de folhas frescas em salada por pessoa extremamente alérgica.

Os sintomas incluem sudorese, taquipnéia, taquicardia, dilatação da pupila, tontura, zumbidos e sonolência. O procedimento seria o usual - esvaziamento gástrico, lavagem com soro ou solução de permanganato de potássio e tratamento sintomático.

Posologia:

Adultos: 10 a 20ml   de tintura divididos em 2 ou 3 doses diárias, diluídos em água 2g de erva seca (1 colher de sopa para cada xícara de água) de folhas secas ou caules em infusão até 3 vezes ao dia, com intervalos menores que 12hs. Xarope: 1 colher de sopa a cada 6 horas.


Referências

Conteúdo encontrado em:

http://www.plantasquecuram.com.br/ervas/alface.html